Respiração

75 to 90% of all visits to primary care physicians result from stress-related disorders.

Paul Rosch, M.D., President, American Institute of Stress


 

Respiração é aquela ação tão instintiva que, habitualmente, só damos por ela quando temos dificuldades em realizar. Aí “tratamo-la” com paliativos:  calmantes, xaropes ou pingos para o nariz e voltamos ao normal.

 

E o normal para a maioria de nós é uma insuficiência respiratória, crónica e inconsciente. A forma como respiramos é o principal fator de stress, e uma das principais fontes do cansaço crónico. Sim, não é o trânsito, nem o seu chefe, não é sequer a birra desmesurada do filho, nem as contas ou os impostos. É mesmo a respiração deficiente a que tem sujeitado o seu corpo, o seu cérebro. A Respiração é, simultaneamente, sintoma e causa do stress vivenciado.

 

A Respiração é responsável por alimentar todas as células do nosso corpo com oxigénio, mas também tem um papel importante na gestão da humidade, da temperatura e na remoção de toxinas. O nosso ritmo cardíaco funciona como um sensor de equilíbrio do nosso corpo e como um maestro, na medida em que configura a atividade eléctrica do cérebro, assim como o movimento de cada elemento do nosso corpo, seja ele celular, muscular, químico, ou elétrico. Monitoriza e alerta para desequilíbrios que inibem o melhor estado de corpo para nos relacionarmos connosco e com o Mundo, a cada momento.

 

Já reparou que cada emoção pressupõe um determinado ritmo cardíaco, assim como um determinado estado de corpo (temperatura, humidade, contração/relaxamento, postura, movimento). Esta função de comando é tão vital que conduz à morte do sistema quando não ocorre num período máximo de pouco mais de 4 minutos. A paragem cardíaca é, por isso, um indicador médico para declarar a morte.

 

A possibilidade de termos consciência da nossa respiração e de a podermos alterar é, talvez, uma das maiores liberdades do Ser Humano. Ao modificarmos a nossa respiração estamos a entrar no campo do livre arbitrio, estamos a criar outro Estado de Corpo e assim a possibilidade de sermos Outro, de acedermos a diferentes recursos, Outro que queremos ser naquele momento naquele encontro com o Mundo. Estamos a escrever uma Biografia escolhida por nós em vez de determinada pelo contexto.

 

Tudo isto tem sido estudado à mais de 20 anos pelo Instituto  Heartmath, o qual tem desenvolvido diversos instrumentos e técnicas que nos permitem ter um maior controlo sobre a respiração, i.é., sobre o Coração.

 

É curioso que, para a filosofia oriental, o coração é considerado o Rei , a sua energia é Fogo e a emoção que representa o fluir desta energia é a Alegria.

 

A Respiração é a nossa biografia. É de todos os sistemas aquele que tem um maior impacto de mudança no nosso estado de corpo, no nível de energia e da forma como percepcionamos e gerimos toda a informação externa e interna.

 

Respirar profunda e calmamente, significa oxigenar todo o corpo, promover um batimento cardíaco harmonioso, gerador de sensação de segurança e bem estar em todo o nosso organismo. Mediados pela respiração, vemos, ouvimos e sentimos o mundo.

 

A sabedoria Oriental, muito antes de qualquer comprovação científica, já conhecia a importância da Respiração no nosso bem-estar e no desenvolvimento pessoal. Todas as “artes” Orientais se baseiam no movimento e na respiração. 

 

E o mais interessante é que neste caso, tal como na alimentação, podemos gerir e otimizar, por forma a obter a energia que desejamos ter. Basta estarmos atentos, a nossa respiração dir-nos-á como estamos. Através da respiração, do movimento, da alimentação e do pensamento, podemos influenciar as nossas estrutruras mais inconscientes que, a cada momento, dirigem a nossa decisão e as nossas escolhas.

 

Todavia, mudanças sistemáticas e profundas da respiração, apenas serão possíveis com alterações a nível das opções alimentares e das atividades em que escolhemos envolvermo-nos. Em suma, as alterações significativas que estaremos dispostos a operar ao nível do nosso estilo de vida.

People are our business

2019, UQ35

Lisboa, Portugal