formação

"As Companhias prestam muita atenção ao custo de fazer alguma coisa. Deviam preocupar-se mais com os custos de não fazer nada."

Philip Kotler

 

eficiência

Formar  é  Estimular
a Ação num Determinado Sentido

Não se preocupe com os recursos a desenvolver, diga-nos apenas onde e de que forma quer estar!

"Habitualmente olhamos a formação como algo a acrescentar. Contudo, a formação significativa é aquela que potencializa os recursos que as pessoas ou as empresas já possuem. Mesmo que estejamos a falar de recursos técnicos inovadores, só serão significativos se forem gerados a partir do know-how existente e dos sistemas organizacionais vigentes."


Ana Afonso

Metodologia

A Metodologia WorkTeam é baseada em técnicas de PNL, e técnicas de Coaching e de Mentoring. 

Afasta-se das metodologias tradicionais de formação pela sua dinâmica, pelos recursos que utiliza assim como pelos resultados obtidos por si num curto espaço temporal.

 

80% da formação é Prática – Fazendo aumenta a eficácia no domínio dos instrumentos trabalhados no WorkTeam e solidifica a sua motivação através das potencialidades pessoais e organizacionais da aplicabilidade dos instrumentos no contexto de trabalho.

 

Os seus Recursos e os Recursos Organizacionais são tão relevantes como os do Dinamizador para o sucesso do desenvolvimento de competências – Os conteúdos / competências formativos são apresentados e trabalhados a partir das suas experiências, das suas características  e motivações, assim como dos da Organização presentes no WorkTeam.

 

O processo de avaliação dos resultados obtidos é um dos elementos que também contribui para o sucesso desta metodologia.

Resultados

Para que o seu investimento no âmbito da formação tenha resultados significativos, será determinante fazer um diagnóstico prévio, de forma a que as ações a monitorizar alinhem, de facto, as pessoas na dinâmica e estratégia da empresa.

 

Este diagnóstico desenvolverá o foco de atuação e a estratégia, assim como a determinação dos critérios de eficácia da intervenção.

embora as acções de formação que desenvolvemos sejam Tailler-Made, tendo portanto estratégias, conteúdos e designação específicos, ficam aqui uma apresentação genérica de algumas competências temos ajudado os nossos Clientes a desenvolver

presentation

              skills

"Quando aponto, olho para onde aponto e não para o meu dedo."

McCulloch

Técnicas de apresentação eficientes geram comportamentos esperados.

 

Não chegam boas Ideias, produtos, serviços, soluções, e procedimentos se não forem apresentados de forma adequada - Morrerão na praia.

 

E a forma adequada, na maior parte das vezes, tem muito pouco a ver com a ideia, com o produto, com o serviço, com as soluções ou com os procedimentos.

 

A forma adequada é aquela que atinge os resultados pretendidos, porque respeita a forma como percecionamos a informação e como transformamos essas perceções em comportamentos.

Sabe como podemos validar uma apresentação antes de a tornar pública?

Olhe para o nariz do bisonte e inspire-se!

"O resultado da comunicação  é a resposta que se obtém."

Princípio da PNL

Sabia que cerca de 80% da Comunicação é inconsciente?

 

Sabia que as palavras só contribuem com cerca de 7% no impacto da Comunicação?

Descubra quais são os modelos inconscientes da sua comunicação, quais os modelos inconscientes de comunicação do outro e aprenda como otimizar a sua comunicação.

 

Saiba como deixar de responder de forma impulsiva, agressiva ou bloquear em situações de comunicação críticas.

Comunicação

    One to One

Os elementos   responsáveis pelo impacto da   comunicação escondem-se    
atrás das palavras
Otimizar a comunicação passa por alterar o equilíbrio neuroquímico 

O que é que as Borboletas nos poderão ensinar sobre a Comunicação?

Será que a criatividade se perde com a idade?

 

Qual a relação entre Criatividade e Inovação? 

 

Será que as mulheres são mais criativas do que os homens? 

 

A criatividade também se aprende?

"Criatividade é a capacidade de encontrarmos diversas alternativas que vão aumentar a nossa liberdade de escolha na tomada de decisões."

Sidney J. Parnes

A facilidade com que somos criativos no nosso dia-a-dia, tem muito a ver com a forma como utilizamos o nosso hemisfério direito nas diversas atividades do nosso dia, como percepcionamos e produzimos informação.  

Se nos sentimos pouco criativos não significa que não sejamos criativos, significa apenas que “os músculos da criatividade” estão pouco desenvolvidos devido ao pouco uso. 

 

Estimular a criatividade,  é um pouco como des-fragmentar gavetas. Só poderemos ser mais criativos no universo profissional, se também o formos no universo pessoal. 

criatividade

Quem será mais criativo, um sapo ou um dinossauro?

MEU TÍTULO

"Sem aprendizagem não podemos viver. Sem feedback não podemos aprender"

Rubin & Campbell

Dominar a dinâmica do Feedback é certamente um dos caminhos para assumirmos a liderança nas nossas vidas, no nosso desempenho específico ou na liderança de um grupo de trabalho, ou de uma Organização. Os desportistas são um exemplo do impacto positivo deste domínio.

 

A Gestão do feedback poderá ser feita de forma predominantemente reativa ou proativa.

 

Quando é feita de forma reativa significa que grande parte do trabalho de liderança é feito a corrigir e a dar orientação e apoio ao trabalho dos elementos da sua equipa. Sentimos então o desgaste deste processo e de não nos concentrarmos naquilo que consideramos relevante. Os dias de trabalho alongam-se. O tempo para si e para a familia e amigos encurta. O cansaço e a frustração aumentam e vão consolidando esta forma de abordar o feedback.

 

Quando esta gestão é feita de forma proativa, a sua intervenção diária na equipa, reduz-se significativamente e a sua eficiência aumenta de forma extraordinária. Os dias parece que ficam bem mais longos.

feedback

A dinâmica do feedback é similar à da respiração.


SÓ REPARAMOS COMO RESPIRAMOS QUANDO O CORPO DENOTA CRISE.


SÓ REPARAMOS NA NATUREZA DO NOSSO FEEDBACK QUANDO A EQUIPA DENOTA CRISE.


E TANTO A RESPIRAÇÃO COMO O FEEDBACK APRESENTAM AMBOS ESTRUTURAS DE ICEBERGS.

Os surfistas entendem a linguagem do mar...

E o líder, será o surfista ou 
será o mar?

"As únicas coisas que evoluem por vontade própria numa organização,

são a desordem, o atrito e o mau desempenho."

Peter Drucker

Quanto mais divergente for o contexto das dinâmicas sociais e organizacionais em que nos inserimos, mais difícil é ouvir e fazermo-nos ouvir. O tempo parece escassear.

 

As atenções e interesses movem-se imprevisivelmente e a comunicação é um desafio constante. Os diálogos são tantas vezes sobreposições de monólogos pintados de conflitos manifestos ou latentes. As verdades movimentam-se como espadas ágeis e bem afiadas.

 

É nestes contextos que, dominar as técnicas de persuasão faz sentido e se torna mesmo imperativo.

 

Dominar estas técnicas significa conseguir dominar um conjunto de ferramentas que nos permitirão compreender o outro e captar a sua atenção e o seu interesse, assim como conciliar estratégias e objetivos.

Persuasão

A arte da Persuasão estará no discurso de quem fala, ou no discurso de quem ouve?

stress

Os líderes devem planear a mudança como um programa rotativo,  juntamente com a criação de algumas questões de recuperação do stress, 

como a promoção de atividades sociais fora do horário de trabalho,  comida saudável, exercício e relaxamento."

Hooper&Potte

O Stress Pessoal e Organizacional é um factor transversal à vida das Pessoas e das Organizações, e não reside apenas em contextos de crise e de mudança.

 

Sabemos hoje que o Stress é um dos elementos que mais contribui para criar toxicidade nas relações, tomadas de decisão, produtividade, inovação e desenvolvimento.

Saber identificar o Stress Pessoal e Profissional - in extremis, Burnout - as suas causas e dinâmicas, nem sempre é fácil, mas é sempre determinante para otimizar as sinergias e os recursos pessoais e organizacionais. 

 

A Gestão de Stress não tem como objetivo eliminar o Stress de forma permanente. Existir Stress na vida das Pessoas e das Organizações  é o padrão, não é uma ocorrência extraordinária de mentes menos esclarecidas ou menos preparadas.  O stress é um elemento inerente ao sistema Corporativo, tal como é um elemento dos sistemas físicos, como o vapor que sai da água a ferver.

Uma gestão eficiente do Stress não é aquela que ocorre quando o Stress transpira desorientado por todos os poros da dinâmica Organizacional.  Esta Gestão tem como crença subjacente que o stress é negativo e que se pode eliminar, e então encara o stress com a mesma eficiência de quem quer desesperadamente agarrar a água com as mãos.

 

Gerir o stress começa quando deixamos de o julgar como bom ou como mau. Quando o encaramos com a mesma naturalidade com que observamos e lidamos com o vapor de água. Gerir o Stress de forma proativa,  significa atribuir-lhe a mesma importância que se atribui a outros indicadores, nomeadamente aos financeiros na Gestão Organizacional.

E se as empresas tivessem um "Departamento do Stress" ou um "Orçamento do Stress" envolvido nas decisões estratégicas e operacionais ?

gestão do tempo

"Todos vós, que amais o trabalho desenfreado (...),

o vosso labor é maldição e desejo de esquecerdes quem sois."

Friedrich Nietzsche

Desenvolver competências no âmbito da Gestão de Tempo é das tarefas, simultaneamente, mais difíceis e gratificantes; inglória e gloriosa; e altamente estimulante e frustrante.

O nome que habitualmente atribuímos a esta tarefa é utópico e impossível - Gerir o Tempo.

 

O Tempo não se gere. Como poderíamos gerir algo que parece não existir? Ou pelo menos nós não o conseguimos ver, ouvir, sentir ou saborear. Só conseguimos deduzir a sua presença no movimento de nós, das coisas e de tudo que nos envolve. Nos nascimentos, envelhecimentos e mortes que, imediatamente, se transformam em outras formas de vida.

CONDUÇÃO 

DE REUNIÕES

"Para mudar algo, é muito mais útil criar novos modelos que deixem os antigos obsoletos."

Buckminster Fuller

A maioria das reuniões ainda são palcos onde os atores  desempenham papeis ditados pelo hábito, onde discretamente se despejam culpas e se fabricam desculpas para a manutenção do status quo.

Esta é uma questão essencial para a eficiência das Reuniões, que tantas vezes a urgência e os hábitos deixam ficar de lado.

 

Fazemos e participamos em tantas reuniões, tantas vezes sem vontade, apenas com o sentido do dever e com a sensação de que estamos a perder o nosso tempo.

 

Hoje já estão á nossa disposição simples ferramentas de Gestão de Reuniões cuja implementação farão a diferença nos Resultados do seu grupo de trabalho.

 

Mas antes da Gestão da Reunião propriamente dita há que questionar a agenda e verificar se a metodologia da Reunião é realmente a melhor estratégia de abordagem. Se efectuarmos esta questão com método e sem a pressão dos hábitos, iremos chegar à conclusão que, a grande maioria das reuniões em que estamos envolvidos são desnecessárias e as realmente úteis não são realizadas.

Sim, é possível deixar as Reuniões improdutivas e maçadoras ficarem para a história

Quer saber o índice de produtividade das suas Reuniões?

O nível de produtividades das reuniões é inversamente proporcional ao carácter informativo das mesmas.

food & moods

"Diz-me o que comes; 

dir-te-ei quem és."

Anthelme Brillat-Savarin

A  alimentação
aproxima-nos,
ou afasta-nos,
da nossa animalidade.

Com os conhecimentos orientais milenares e as mais recentes técnicas de Programação Neuro-Linguística pode agora compreender, organizar e nutrir as  suas emoções.

Descubra a relação entre a sua alimentação e os Estados Emocionais que preenchem os seus dias. 

 

Aprenda a programar neuro-linguisticamente a sua mente para que, de forma instintiva, possa sentir atração pelos alimentos ou rotinas que favorecem os estados emocionais desejados. 

 

Desenvolva e redescubra competências que lhe permitirão desenvolver a sua inteligência emocional, através do que coloca no prato, ou melhor, na boca. 

Ficam aqui algumas questões que conseguirá responder: 

 

- O que se esconde por detrás do desejo de chocolates e outros doces? 

 

- Porque não consigo parar de comer aquilo que sei que me faz mal?

 

- Como enquadrar o meu estilo de alimentação nos meus objetivos de vida e com integração energética, de forma a promover o fluir da energia vital? 

 

- Como aceder rapidamente ao estado emocional que pretendo, dominando a neurofisiologia das Emoções?

 

- Como manter o meu peso, de forma equilibrada? 

Olhe para a foto durante um minuto, reparando nos pequenos detalhes, como a cor e textura do gelado,  a forma como o chocolate escorrega...

Já reparou como está a salivar?

People are our business

2019, UQ35

Lisboa, Portugal