feedback

"Sem aprendizagem não podemos viver. Sem feedback não podemos aprender"

Rubin & Campbell

Dominar a dinâmica do Feedback é certamente um dos caminhos para assumirmos a liderança nas nossas vidas, no nosso desempenho específico ou na liderança de um grupo de trabalho, ou de uma Organização. Os desportistas são um exemplo do impacto positivo deste domínio.

 

A Gestão do feedback poderá ser feita de forma predominantemente reativa ou proativa.

 

Quando é feita de forma reativa significa que grande parte do trabalho de liderança é feito a corrigir e a dar orientação e apoio ao trabalho dos elementos da sua equipa. Sentimos então o desgaste deste processo e de não nos concentrarmos naquilo que consideramos relevante. Os dias de trabalho alongam-se. O tempo para si e para a familia e amigos encurta. O cansaço e a frustração aumentam e vão consolidando esta forma de abordar o feedback.

 

Quando esta gestão é feita de forma proativa, a sua intervenção diária na equipa, reduz-se significativamente e a sua eficiência aumenta de forma extraordinária. Os dias parece que ficam bem mais longos.

A dinâmica do feedback é similar à da respiração.


SÓ REPARAMOS COMO RESPIRAMOS QUANDO O CORPO DENOTA CRISE.


SÓ REPARAMOS NA NATUREZA DO NOSSO FEEDBACK QUANDO A EQUIPA DENOTA CRISE.


E TANTO A RESPIRAÇÃO COMO O FEEDBACK APRESENTAM AMBOS ESTRUTURAS DE ICEBERGS.

Os surfistas entendem a linguagem do mar...

E o líder, será o surfista ou 
será o mar?

People are our business

2019, UQ35

Lisboa, Portugal